Do ponto de vista econômico, as visitas de adegas produzindo vinho ético, seja no Chile ou na Africa do Sul, comprovaram que esse tipo de vinho posiciona-se num mercado em plena expansão, onde a demanda é maior que a oferta. Nos países da Europa do Norte (incluindo a Alemanha), a procura por vinhos éticos esta crescendo exponencialmente. No mercado nacional, o crescimento da economia e da classe media permitem considerar um crescimento sensível do consumo de vinho.